A Dama de Ferro


Do que você tá falando?

    Como assim, minha gente? Esse filme já saiu do cinema faz tempo! É, eu sei, eu sei, eu sou lerda, me perdoem!
    Bem, o filme sobre a antiga primeira-ministra (existe?) britânica Margaret Thatcher é bom, mas não tão bom assim, não! E aí vocês vão pirar porque a Meryl Streep ganhou o Oscar de melhor atriz e era um dos filmes favoritos e blá blá blá… Realmente, Meryl Streep estava ótima como sempre, mas isso não basta pro filme ser ótimo. Ele é legal, interessante, mas foca completamente na velhice e perda de sanidade de Margaret e sua história e feitos ficam por conta de flashbacks bem resumidinhos. Achei isso meio chato. Quem não era grandinho na época ou não estudou sobre isso provavelmente não vai entender muitas coisas, não vai saber bem o que ela fez ou deixou de fazer e se foi bom ou não, ou o que estava acontecendo de verdade no país. E isso seria um enfoque interessante, né? Então achei um pouco triste. Mas claro que o filme não é só falta de coisas, e também tem partes interessantes, conta um pouco da vida pessoal dela e tudo mais. Então assistam, e vejam o que acham.

Verdadeira Margaret Thatcher e Meryl Streep.


    Tem três coisas interessantes que eu achei que valem serem notadas: Primeiro, o fato de ela ser a única mulher envolvida na política, em uma época em que isso ainda era uma coisa e tanto e para ela conseguir ser respeitada era mil vezes mais difícil. Outra coisa que eu achei bem legal foi quando Thatcher precisou trabalhar em sua voz esganiçada e Meryl conseguiu fazer essa mudança de voz completamente irritante pra voz decente no meio do filme, o que não deve ser das coisas mais fáceis. E o mais interessante foi algo que meu tio notou perspicazmente (oi?), que todas as roupas dela, no filme inteirinho, são azuis, menos na parte em que ela sai do poder, usando roupas vermelhas (dessa vez eu que vi!). Não achei nada sobre essa simbologia no pouco que procurei.


Mas eu nem sei do que se trata!

    A “trama-principal”, se é que eu posso chamar disso, é quando Thatcher, já com uns 80 anos, decide finalmente limpar o guarda-roupa das coisas de seu falecido marido. O que ela não consegue se livrar é da lembrança dele como se ainda estivesse vivo ali com ela, a “assombrando”. E com o passar do filme, seus funcionários e sua filha vão demonstrando preocupação com a sanidade de Margaret, enquanto ela revive na memória os momentos mais importantes de sua vida pessoal e carreira, e como muitas vezes escolheu a segunda em detrimento da primeira.


Eu deveria assistir?

    Dessa vez não vai ter sim ou não, porque é meio complicado de dizer. Se você já conhece sobre a vida e carreira de Thatcher ou sobre o momento histórico em que ela está inserida, das duas uma: ou você vai gostar mais que os “leigos” por não ficar com a sensação de informação faltando, ou vai achar bem chato já que tudo que vai sobrar de novidade é a velhice dela e talvez sua vida pessoal.
    Agora, se você não sabe nada sobre o assunto (eu!), acho que vai ser uma experiência mais ou menos, sabe. Você vai aprender algumas coisas, tipo o motivo dela ser chamada de “dama de ferro”, mas um tanto incompleta e superficialmente, e aí vai ser só mais um filme…

Anúncios

Um comentário sobre “A Dama de Ferro

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s