2

10 Livros que Marcaram Minha Vida

   Tá rolando no facebook uma brincadeira sobre 10 livros que tenham te marcado de alguma maneira. Primeiro uma amiga tinha me convidado e eu não dei muita bola pq eu não sou muito boa com escolhas (minhas listas são sempre roubadas). Depois minha irmã me convidou e eu continuei ignorando pq a preguiça era maior. Então, uma outra amiga me convidou e eu achei que era um sinal dos deuses pra eu participar disso logo.
   O único problema, além de eu não saber fazer escolhas, é que eu sou prolixa com essas coisas que deveriam ser breves. Então, ao invés de um post do facebook, decidi transformar isso num post do blog! Então vamos lá.
   Bom, quem me convidou para essa brincadeira foi a Alice, depois a Karla e a Priscila. Como é uma lista de livros que me marcaram, ela vai ser completamente emocional e vou tentar manter mais ou menos uma ordem cronológica (e dar uma explicaçãozinha). Vai ficar gigante e talvez ninguém vá ler, mas problema de quem me marcou, hahaha!
   A brincadeira é a seguinte:

   “Consiste em fazer uma lista com os 10 livros que tenham me marcado. A ideia é não gastar muito tempo, nem pensar muito (yeah, right). Não precisam ser grandes obras, apenas que tenham sido importantes pra mim. Eu tenho que marcar amigos que vão gostar da brincadeira. E eles têm que me incluir quando fizerem suas listas para que eu possa ver a lista deles. (Não se sintam obrigados a participar se não quiserem).
P.S.: quem não quiser publicar a lista no mural pode me falar por inbox, mas eu quero saber.”


10livros5 1) “A Terra das Coisas Perdidas” – Carlos Augusto Segato
   Esse é o primeiro livro que eu me lembro de ter lido que fosse “de gente grande”, ou seja, que tivesse mais coisas escritas que figuras, hahaha! E, meu deus, como eu amava esse livro! Preciso desesperadamente achar a mesma edição que eu tinha em algum sebo pra guardar pra sempre.

  

10livros11 2) “Mariana” e “Descanse em paz, meu amor” – Pedro Bandeira
   Tenho certeza que muita gente, assim como eu, cresceu lendo os livrinhos do Pedro Bandeira.

  

10livros1 3) “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban” – J. K. Rowling
   Claro que eu escrevi aqui o meu favortio, mas ele está representando toda a saga. Nem preciso explicar o motivo de Harry Potter estar nessa lista, né? (A verdade é que se Harry Potter não estiver na sua lista, eu vou te julgar em silêncio).

  

10livros9 4) “Vidas Secas” – Graciliano Ramos (“O Quinze” – Rachel de Queiroz)
   Coloquei os dois livros por terem uma temática e um efeito muito parecidos. E ambos foram livros obrigatórios do colégio, vejam só. Eu li “O Quinze” bem antes, deve ter sido um dos primeiros livros com uma temática mais adulta que eu li, mas “Vidas Secas” está bem mais vivo na memória. Me lembro de ler e reler o capítulo da Baleia (me debulhando em lágrimas, lógico), pensando que era uma das melhores coisas que eu já tinha lido.

  

10livros7 5) “Extremamente Alto e Incrivelmente Perto” – Jonathan Safran Foer
   Esse livro entra na lista pq, pra mim, ele carrega uma carga emocional pesadíssima. Ele conseguiu mexer comigo de uma maneira muito profunda, coisa que nunca tinha acontecido antes (e nem depois). TEMÇU.

  

10livros6 6) “A Vida de Pi” – Yann Martel
   Preconceituosos de plantão que digam o que quiserem (mimimi bestseller), eu amei esse livro de paixão, achei incrível mesmo. Depois de terminar eu ainda passei um bom tempo lendo coisas na internet e descobrindo novos detalhes e significados que eu ainda não tinha percebido. Acho um livro fantástico, beijo no ombro.

  

10livros2 7) “1984” – George Orwell (“Admirável Mundo Novo” – Aldous Huxley)
   Novamente coloco os dois livros na mesma categoria por serem muito parecidos em vários aspectos. “Admirável Mundo Novo” marcou mais pq eu ainda era bem nova quando li, não tinha tido tanto contato com esse tipo de conteúdo mais “sério” (?). Mas, pelo mesmo motivo, não consegui aproveitar e absorver tanto dele quanto de “1984” e pretendo ler de novo.

  

10livros4 8) “Fundação” – Isaac Asimov
   No mundo da ficção científica, Asimov é deus. O primeiro livro da trilogia é sem dúvida o melhor e sua descoberta veio numa fase que combinava perfeitamente. Junte aí “O Guia do Mochileiro das Galáxias” e “A Máquina do Tempo” e minha base literária nerd está formada.

  

10livros8 9) “O Nome do Vento” – Patrick Rothfuss
   Descobri que o meu gênero literário favorito (pelo menos atualmente) é fantasia e isso se deve em grande parte a esse livro. Fantasia de extrema qualidade, um dos melhores universos já criados. Acho muito difícil você inventar um universo novo, mas que seja absolutamente coerente e, de certa forma, “crível”. Patrick Rothfuss consegue fazer isso com maestria. E que criatividade, cara…

  

10livros3 10) “Mar Morto” – Jorge Amado e “Cem Anos de Solidão” – Gabriel Garcia Márquez
   Só pq ambos marcaram a minha volta à literatura de qualidade. Quando comecei a ler “Mar Morto” me deu até um calorzinho no coração de ler uma coisa tão bem escrita depois de tantos livros mais voltados pro entretenimento puro. E “Cem Anos de Solidão” acho que foi o encontro perfeito entre esses dois lados, não necessariamente opostos.

  

10livros12 Extra) “Quintana de Bolso: Rua dos Cataventos e Outros Poemas” – Mario Quintana
   Ainda nem li esse inteiro, mas coloco aqui pelo simples fato de que foi o primeiro e único livro de poemas que eu já comprei na minha vida simplesmente pq eu quis ler. Beijo, Mario Quintana!

  

Curiosidade: Achei legal colocar nas imagens exatamente as mesmas edições que eu li, então não estranhem se alguns livros tiverem capas esquisitas, algumas edições são bem velhas.

   E aí, que livros marcaram a vida de vocês?

0

13 livros que li em 2013 – Parte 2

    Chegou a parte 2, com o resto dos 13 livros que eu realmente li em 2013, apesar da minha lista! Se quiser ver a lista: parte 1 e parte 2. Se não souber do que eu to falando, clica aqui pra ver a primeira metade desse post. E vamos ao que interessa:

hobbitlivro6 O Hobbit – J.R.R. Tolkien (!)

    Consegui ler “O Hobbit” antes do segundo filme sair! \o/ O que foi essencial na minha percepção de que esse segundo filme é uma péssima adaptação. Péssima. O livro é super divertido, facinho de ler (afinal é pra criança) e uma bela introdução ao mundo de Tolkien, creio eu. É super curtinho também, dá pra ler rapidão. Recomendo.

Alasca Quem é Você, Alasca? – John Green (!)

    Foi então que John Green estourou e todos os livros deles começaram a sair aqui no Brasil. Ouvi muita gente falando bem desse livro (melhor que de “A Culpa é das Estrelas”, muitas vezes) e fui com uma mega expectativa. Talvez por isso tenha me decepcionado um pouco, não sei. O livro não é chato, mas eu achei meio sem propósito, sabe? Não me levou de lugar nenhum a lugar nenhum. O que eu gostei mesmo foi da Alasca (é, Alasca é uma menina). Ela é uma personagem feminina muito forte e super legal, do tipo que não se vê por aí nunca (mas deveria).

13livros5 O Mágico de Oz – L. Frank Baum

    Quando eu fui viajar no meio do ano, não queria ficar carregando livro, então levei meu kindle e acabei lendo o que eu tinha lá mesmo. E, no caso, foi “O Mágico de Oz”. Também é um livro infantil, então é super curto e fácil de ler, acaba num piscar de olhos. E é bastante envolvente, você fica querendo saber o que vai acontecer em seguida.

   
Trilogia Fronteiras do Universo (A Bússola de Ouro, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar) – Philip Pullman (!)

13livros8     Comprei toda a trilogia em Londres, durante a minha viagem, e foi super baratinho, mas no que a gente chama de “edição econômica”, então pra estraga é fácil, fácil. Eu gostei muito até certo ponto. É um livro de fantasia e a criatividade do Philip Pullman é inegável, ele criou um universo incrível nesses livros. Além disso, trata de temas bastante polêmicos, fala sobre Deus e religião, tem sempre criança morredo e sendo torturada e tem anjos claramente homossexuais, então tenho certeza de que só colocaram esses livros na seção de infanto-juvenil porque não leram, hahaha! Aliás, não estou critiacando nada disso, achei demais. O que estraga tudo é o terceiro livro. Em vez de colocar pingos nos i’s e cortar os t’s, ele enche ainda mais de coisa e tudo termina de uma maneira bastante insatisfatória. Pena.

marmorto Mar Morto – Jorge Amado (!)

    Esse foi indicação da minha irmã, que adora Jorge Amado. Saindo um pouco desse mundo de fantasia e YA e mergulhando no extremo oposto. O livro tem uma abordagem realista e é escrito numa espécie de prosa-poética, lindo de viver. Conta a história de Guma, um mestre de saveiro, ao mesmo tempo que nos mostra a realidade dos cais da Bahia, a vida sofrida e miserável, a influência do candomblé e como “é doce morrer no mar”. É um livro lento, mas a leitura é fácil e é um banho de cultura nacional.

13livros6 Cem Anos de Solidão – Gabriel García Márquez

    Ainda não terminei, mas tô quase lá. É um livro de realismo fantástico, coisa que eu nunca tinha lido antes, mas que achei sensacional. É muito divertido, acontecem umas coisas absurdas o tempo todo, mas que são tratadas como absolutamente corriqueiras. Por mim, o livro poderia ser um pouco mais curto, sem perder o valor, mas, afinal, são CEM ANOS de solidão, não é mesmo? Recomendo muito também.

13livros7 Os Pilares da Terra – Ken Follett

    Também comprei na minha viagem, no mesmo esquema da trilogia Fronteiras do Universo. Comecei a ler no finalzinho do ano e ainda vai demorar pra eu terminar, o livro é enorme. Ouvi coisas boas sobre ele há muito tempo e só fui ler agora. Segundo a wiki, é um romance britânico de ficção histórica, não sei se já li algo nessa linha. Parece que teve um seriado baseado no livro também, se eu gostar, certamente vou assistir.

    Agora preciso decidir o que ler em 2014, mas com certeza os livros da lista de 2013 que eu deixei pra lá continuam valendo esse ano! Quem sabe, né?

2

13 livros que li em 2013 – Parte 1

    Depois de quase 4 meses sem postar nada, vim prestar contas. Em março deste ano, fiz dois posts com uma lista de 13 livros para ler em 2013 (parte 1 e parte 2). Agora, venho fazer uma lista dos livros que eu realmente li em 2013, e devo dizer que eu não fui muito fiel. Ops.
    Os quatro primeiros, na realidade, eu li antes de fazer os posts, então eles obviamente não entraram, exceto “O Grande Gatsby” que entrou como leitura extra.
    Eu não vou escrever nenhuma resenha nem sinopse porque é só jogar no google pra encontrar essas coisas, mas vou escrever minhas impressões e qualquer comentário que eu ache interessante. Os livros que estavam na lista de 2013 tem uma exclamação ao lado e, esses sim, tem a descrição nos posts de março, na parte 1 ou 2.

13livros1 O Cair da Noite – Isaac Asimov

    Na realidade, é um conto do Asimov que lançaram numa edição muito bonita em capa dura. É bem interessante, mas é tão curto que acaba quando deveria estar começando. À exceção de alguns “errinhos científicos”, a proposta do conto é ótima, pena que não foi tão desenvolvida quanto merecia. Vale notar: no mundo da ficção científica, Asimov é deus. Beijo no ombro.

gatsby O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald (!)

    O livro é curtinho e isso salva, já que pode ser um pouco maçante. A emoção mesmo só chega no final, que é bem legal e inesperado. Antes disso vai construindo a história devagar, com o intuito principal de fazer uma crítica à sociedade americana da década de 20, pós-primeira guerra mundial, e ao “sonho americano”. F. Scott Fitzgerald é um dos mais importantes escritores americanos e há pouco tempo saiu o filme baseado no livro, com o Leonardo diCaprio (existe um filme de 1974 também), que eu não gostei muito.

13livros2 A Máquina do Tempo – H.G. Wells

    Esse é um clássico do mundo nerd! Tem um filme de 1960 que eu quero muito ver (já até apareceu num episódio de The Big Bang Theory, quando eles arrumam aquela máquina do tempo e o Sheldon tem pesadelos com os Morlocks) e tem um filme de 2002 também que é “livremente baseado” no livro, ou seja, a trama em si não tem nada a ver. Legal mesmo é ver as explicações científicas sobre o funcionamento da máquina do tempo, que parecem super modernas, mas o livro foi escrito em 1895. Sensacional. Infelizmente, o livro é bem curtinho e conta mais um relato sobre como é o futuro da humanidade do que uma história em si. O que não deixa de ser legal, só te deixa esperando mais.

13livros3 1984 – George Orwell

    1984 é um clássico muito clássico (isso é que é definição) que virou modinha atualmente por causa de algumas coisas que estão acontecendo (e por causa de Jogos Vorazes?), o que pode ser visto com bons olhos, já que todo mundo deveria ler mesmo (melhor que ler Crepúsculo, né?). O livro é muito legal, não é difícil de ler, não é entendiante, é bem interessante, então sem mimimi. Tem filme também, mas eu nunca vi.

nomedovento A Crônica do Matador do Rei (O Nome do Vento e O Temor do Sábio) – Patrick Rothfuss (!)

    O primeiro da lista que eu li, e que bela escolha eu fiz. É MUITO bom. Muito legal, mesmo. O segundo livro é gigantesco, mas como você vai querer ler 24h por dia, acaba ridiculamente rápido, #chatiada. Se você curte livros de fantasia, você precisa ler esse. PRECISA. Inclusive, os livros ganharam um post só deles, se quiser ler, é só clicar aqui. O chato é que eles são parte de uma trilogia e o terceiro livro não sai nunca… =/

13livros4 A culpa é das Estrelas – John Green

    Como John Green ainda não era tão hypado (tava começando a ser, com esse livro), não encontrava “Quem é você, Alasca?” em lugar nenhum, ou tava muito caro. Se vocês não se lembram (claro que não se lembram), era esse o livro que tava na minha lista de 2013 e não “A Culpa é das Estrelas”. Mas é o que tem pra hoje. Ou era o que tinha pra ontem. Minha irmã tinha comprado esse, então eu li. O livro é legal, sim, mas também não é “o melhor livro da minha vida” como algumas pessoas andam dizendo. Comparado com os livros YA (young adults) que tem por aí, é um nível acima, mas ainda parece que o autor tá “trying too hard”. Mas o livro é bem legal, a história é triste e você vai chorar muito.
PS: Parece que vai sair o filme em breve.

    Por enquanto é isso! Vocês já leram algum desses? Só dois livros da lista por enquanto, que vergonha. Em breve posto o restante, na parte 2.

6

A Crônica do Matador do Rei – Patrick Rothfuss

cronicas1
Do que você tá falando?

    A Crônica do Matador do Rei é uma trilogia (ainda incompleta) escrita por Patrick Rothfuss. São livros de fantasia, um dos meus gêneros literários favoritos, que contam a história do jovem (e ruivo) Kvothe. Eu li os livros no começo do ano (parte da minha lista para 2013), então já esqueci algumas coisinhas, mas achei que eles mereciam um post mesmo assim! Vou escrever uma sinopse pra quem não sabe do que se trata, com mini-spoilers, daqueles que você acha atrás ou na orelha do livro, ou na descrição em qualquer site por aí. Ainda assim, tem gente que não gosta de saber nada de antemão, então estejam avisados!

nomeventolivro3
Mas eu nem sei do que se trata!

    O livro começa nos mostrando o cotidiano de uma hospedaria chamada Marco do Percurso, localizada numa cidadezinha pequena, com seu dono Kote, de vinte e poucos anos, e seu ajudante Bast. Você percebe que há alguma coisa a mais escondida ali, mas só fica sabendo quando chega um cronista à cidade. Esse cronista está atrás de Kvothe, praticamente uma lenda viva, que é nada mais, nada menos, que nosso pacato hospedeiro. A partir daí Kvothe narra sua história para o cronista durante três dias, por isso o título do primeiro livro é “O Nome do Vento – A Crônica do Matador do Rei: Primeiro Dia” e o do segundo é “O Temor do Sábio – A Crônica do Matador do Rei: Segundo Dia”, e por isso também sabemos que será uma trilogia.
    No primeiro livro, “O Nome do Vento”, conhecemos Kvothe ainda criança, integrante da trupe itinerante de seus pais, os Edena Ruh. O tempo passa e Kvothe conhece um arcanista que sabe falar o nome do vento e, então, decide que quer aprender a arte de nomear as coisas. Uma tragédia terrível acontece e Kvothe passa por maus bocados, mas enfim decide ir para a Universidade se tornar um arcanista e descobrir o máximo que puder sobre os responsáveis pela tragédia em sua vida, o Chandriano. E até o final do segundo livro nós ficamos sabendo dessa época da vida de Kvothe, até aproximadamente seus 18 anos, se bem me lembro.

cronicas2
O Que Eu Gostei:

    O universo criado por Patrick Rothfuss é muito incrível. Tem toda aquela atmosfera antiga, quase medieval, mas ao mesmo tempo você tem a Universidade, onde os estudantes podem aprender não só magia como coisas corriqueiras do mundo “normal”. Aí tem um ponto muito legal do livro: a magia. O autor inventou um tipo completamente novo de magia (mais de um, na verdade), muito mais “racional” do que sobrenatural e extremamente interessante! Aliás, devo salientar que a criatividade desse cara é coisa de outro mundo, meus parabéns Patrick! Não tem como fazer um livro de fantasia bom sem ter uma criatividade dessas, né?
    Ainda nesse quesito se destacam os ademrianos. Quem chegar no segundo livro vai saber quem são os ademrianos e porque eles merecem uma atenção especial. A maneira deles se expressarem e toda sua cultura já fazem valer a leitura, sério.
    Também vale mencionar os personagens secundários do livro, que são todos ótimos: o Mestre Elodin, a Auri, a Devi e basicamente todos os outros, hahaha! Os nomes das coisas, lugares e pessoas também costumam ser bem legais. E o próprio Kvothe, que tem fama por diversos feitos, alguns bons e alguns ruins, e tá longe de ser aquele “herói” que só tem qualidades (aliás, a humildade passou longe dele).
    O livro é gigantesco, mas isso é um ponto positivo, porque você não vai querer largar. E as capas são lindaaaaaaaas!

Patrick Rothfuss

Patrick Rothfuss


O Que Eu Não Gostei:

    Kvothe é um cara muito, mas muuuito inteligente e muito talentoso. Só que na maior parte do tempo o autor te diz isso sem motivo nenhum, como se ele tivesse nascido com um “plus”. Por mim seria mais interessante se fosse um pouco mais realista, ou se explicasse o motivo de ele ser assim tão esperto. Aí também entra o fato de ele ser muito metido, muito aparecido, o que é bem chatinho às vezes, só compensa quando ele quebra a cara (ou quando inventa boatos sobre si mesmo, porque isso é muito legal, hahaha). E ele também tem aquela coisa de filmes de ação que a pessoa se quebra toda, fica destruída, mas já tá inteira em 5 minutos.
    Outra coisa que me preocupa é o fato de que no segundo livro inteiro (que é imenso) se passa coisa de um ou dois anos apenas. Pensando assim, acontecem muitas coisas na vida do Kvothe em pouquíssimo tempo. Porém, em relação à trama principal, não há muito avanço e eu não sei como o autor vai contar tudo que falta em um livro só. Principalmente quando você sabe que a realidade “atual” do Kvothe é bem complicada e ninguém te conta o motivoooo!
    Tem umas outras coisinhas que eu tenho birra, como TODA VEZ que ele encontra a Denna. É sempre por puro acaso. Sério, colega? Não é coincidência demais? E o que me irritou mais do que todas as outras coisas nesse livro: a descrição dos personagens. Muitas e muitas vezes o autor te apresenta um personagem novo com uma descrição minúscula tipo “menina de cabelos pretos”. Aí você imagina lá uma pessoa aleatória de cabelos pretos e segue com a vida. Então, eis que 20 páginas depois esse personagem aparece de novo e agora ele te conta que é uma menina de cabelos pretos cacheados, olhos verdes, baixinha e magricela, sendo que a pessoa que você imaginou um tempo atrás é uma gordinha de cabelos lisos e olhos castanhos. Aí é complicado, né. Not cool, Patrick. Not cool at all.

Fanart

Fanart


Eu deveria ler?

    Bom, agora eu digo a você: esqueça toda a parte do “Não Gostei” que não tem a menor importância do mundo e VAI LER ESSE LIVRO!! Me recuso a dar motivos para alguém não ler, é um livro muito legal. A não ser que, sei lá, você odeie livros de fantasia e tal. Mas aí o problema é você e não o livro. 😉 Brincadeirinha! (ou será que não?)

P.S.: Os rumores dizem que o terceiro livro se chamará “The Doors of Stone”, o que me deixa muito feliz já que tem várias portas de pedra misteriosas citadas ao longo dos dois primeiros livros, hahaha! O lançamento vai ficar pra 2014, aparentemente, mas nem isso tá muito certo. #TodasChora. Até lá já esqueci tudo e vou ter que reler os dois primeiros.

4

13 Livros para Ler em 2013 – Parte 2

   Chegou a segunda parte! Pra quem não leu a primeira, é só clicar aqui. Será que até o final do ano eu ainda vou querer ler os mesmo livros? Talvez acabe esquecendo alguns, né? Vamos ver.
   A boa notícia é que chegaram meus livros de “A Crônica do Matador do Rei”, que eu citei na parte 1. O segundo livro é gigantesco! Mas isso me deixa muito feliz já que estou quase terminando o primeiro, “O Nome do Vento”, porque é super legal e não consigo mais parar de ler! Comprei os dois juntos no Submarino, que saiu bem mais barato, mas o primeiro veio bem mal cuidado e amassadinho #chatiada.
   Essa segunda parte ficou com menos livros porque eu não sei contar direito, hehehe. Mas vamos ao que interessa!
 

hobbitlivro6 9) O Hobbit – J. R. R. Tolkien

   Esse eu preciso ler mesmo, antes que terminem os filmes e eu fique sabendo de tudo antes de ler o livro! Ainda não li “O Senhor do Anéis”, mas pretendo ler “O Hobbit” antes, assim que arranjar um, hahaha. Esse também não precisava de sinopse, mas:

   “Bilbo Bolseiro é um hobbit que leva uma vida confortável e sem ambições, raramente aventurando-se para além de sua despensa ou sua adega. Mas seu contentamento é perturbado quando Gandalf, o mago, e uma companhia de anões batem em sua porta e levam-no para uma expedição.” (fonte: Livraria Cultura)
 

memoriaslivro9 10) Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis

   Clássico da literatura brasileira, também nem devia colocar a sinopse! Sempre quis ler e por algum motivo nunca li. Então resolvi tomar uma atitude: fui na casa da minha irmã e roubei o livro dela, hehehe!

   “Publicado em 1881, “Memórias póstumas de Brás Cubas” é um dos mais famosos romances de Machado de Assis, um marco na literatura brasileira. Narrado por um defunto autor, uma voz irônica que se dirige constantemente ao leitor, a trama começa com o enterro de Brás Cubas, passa por seus delírios, volta à infância do personagem e, de forma nada linear, traz para o centro da cena vários episódios da vida desse excêntrico narrador.” (fonte: Livraria Saraiva)
 

apocalipse 11) A Batalha do Apocalipse – Eduardo Spohr

    Tô querendo ler desde que começaram a vender na Nerdstore (se ainda não conhece o Jovem Nerd, clica aqui) e já vi várias entrevistas com o Eduardo Spohr sobre como ele conseguiu (finalmente) publicar seus livros, é bem interessante.

    “Há muitos e muitos anos, tantos quanto o número de estrelas no céu, o paraíso celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o Dia do Juízo Final. Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, Ablon, o líder dos renegados, é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na Batalha do Armagedon, o embate final entre o céu e o inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro da humanidade. “ (fonte: Submarino)
 

moscaslivro15 12) O Senhor das Moscas – William Golding

    É sempre esse livro que os professores mandam os alunos lerem, em qualquer filme americano que tenha crianças na escola, hahaha! Tem inclusive um episódio de “Two and a Half Men” que o Jake precisa ler, quem lembra?

    “Trinta meninos são os únicos a se salvar de um naufrágio em que morrem todos os adultos. Enquanto tratam de sobreviver nessas condições, não tardam a criar dois grupos com os respectivos líderes. Ralph torna-se o cabeça dos que se dispõem a construir refúgios e dedicar-se à colheita, enquanto Jack se converte no chefe dos caçadores, animados por um espírito mais aventureiro. As tensões entre os bandos desembocam em enfrentamento. O senhor das moscas aborda a contraposição entre civilização e barbárie, o valor da disciplina, entre outros temas.” (fonte: Livraria Saraiva)
 

13) Trilogia Fronteiras do Universo (A Bússola de Ouro, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar) – Philip Pullman

hisdarkmaterials
   Esse eu tava com o pé atrás, principalmente por causa do filme, mas ouvi tanta gente falando bem que vou dar uma chance. A sinopse não serve pra muita coisa:

   “No primeiro volume, “A Bússola de Ouro”, Lyra enfrenta uma arriscada jornada ao extremo Norte para salvar Roger, seu melhor amigo, e outras crianças de terríveis experiências científicas que as separam de seus daemons.” (fonte: Livraria Saraiva)

Leitura Extra:

gatsby O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald

   O livro extra de 2013 ia ser “1984”, do George Orwell, que eu terminei de ler há pouco tempo, mas como todo mundo conhece esse livro achei mais interessante indicar “O Grande Gatsby”. Li no comecinho do ano, mas não vou ficar falando sobre as minhas impressões nesse post. Vai sair o filme no cinema, em breve (mas já existe uma versão mais antiga), então, se alguém estiver interessado, é bom ler antes! F. Scott Fitzgerald é um dos mais importantes escritores americanos.

   “Considerado um dos livros mais importantes do século XX, “O Grande Gatsby” é um consagrado sucesso de público e crítica. Em quase cem anos de sua publicação, teve adaptações para cinema, teatro e ópera e arrebatou milhares de fãs, entre eles, J. D. Salinger. Nos tempos de Jay Gatsby, o jazz é a música do momento, a riqueza parece estar em toda parte, o gim é a bebida nacional (apesar da lei seca) e o sexo se torna uma obsessão americana. O protagonista deste romance é um generoso e misterioso anfitrião que abre a sua luxuosa mansão às festas mais extravagantes. O livro é narrado pelo aristocrata falido Nick Carraway, que vai para Nova York trabalhar como corretor de títulos. Passa a conviver com a prima, Daisy, por quem Gatsby é apaixonado, o marido dela, Tom Buchanan, e a golfista Jordan Baker, todos integrantes da aristocracia tradicional.” (fonte: Submarino)
 

   E esse são os livros que eu gostaria de ler esse ano! Se vocês acham que tá tudo errado e que o melhor livro de todos não tá na lista, é só me avisar nos comentários, vai que eu não li ainda!

4

13 livros para ler em 2013 – Parte 1

   Recentemente eu descobri uma coisa muito legal no youtube: vlogs de livros! São canais dedicados inteiramente a resenhas de livros e outros assuntos relacionados a eles. Isso fez com que eu entrasse em contato com muitos livros legais que eu não conhecia. Então, resolvi compartilhar com vocês uma lista dos 13 livros que eu fiquei com vontade de ler e que, portanto, estão na minha lista de leitura deste ano. Vale notar que não estão em ordem nenhuma, fui escrevendo conforme me lembrava, e séries e trilogias contam apenas como um, hahaha! Dividi o post em duas partes pra não ficar tão longo.
 

Alasca 1) Quem é você, Alasca? – John Green

   Acho que o John Green ficou mais conhecido pelo livro “A Culpa é das Estrelas” que parece que tá fazendo sucesso por aí, mas eu me interessei mesmo por esse outro.

   “Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras – e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o ‘Grande Talvez’. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, engraçada, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez.” (fonte: Livraria Cultura)
 

2) A Crônica do Matador do Rei (O Nome do Vento e O Temor do Sábio) – Patrick Rothfuss

nomedovento
   Não pude me conter e já comprei os dois livros no Submarino, numa “promoção” que achei mais em conta, já que nos outros lugares cada livro custa um rim, como sempre. Tô esperando chegar! (Obs: a série não termina aí, mas não encontrei nenhuma previsão de quando sai o terceiro livro)

   “Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O Nome do Vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano – os lendários demônios que assassinaram sua família no passado.” (fonte: Livraria Saraiva)
 

cira 3) Cira e o Velho – Walter Tierno

    Esse é o mais esquisito de todos da lista. Nunca tinha ouvido falar, mas muitos dos vlogs que vi citavam esse livro como um de seus favoritos, aí me interessei. Espero que sejam opiniões verdadeiras e não compradas, hahaha!

    “Cobra Norato é um amante da vida. Pelas margens dos rios, espalhou paixões, filhos e filhas. Uma delas é Cira, que nasceu do ventre da bruxa Guaracy. Sua alegria de viver é tão intensa quanto seu ódio pelo homem que a deixou para morrer – o Velho. Domingos Jorge Velho é um caçador de homens. Ele toma a liberdade dos índios e a entrega aos brancos de além-mar. É um guerreiro, sem outra fé além do ouro e da propriedade. Cira caminha pelo país que surge, perseguindo o rastro de Domingos. Em Palmares, os inimigos se enfrentarão e, nessa guerra, se descobrirá quem é o proprietário do novo mundo.” (fonte: Livraria Cultura)
 

heminglivro14 4) O Velho e o Mar – Ernest Hemingway

    Mais um clássico norte-americano que eu tenho muita vontade de ler. Toda vez que penso no Hemingway lembro de “Meia-noite em Paris” do Woody Allen, hahaha, não consigo evitar.

    “A história de Santiago, um velho pescador que não apanhava um único peixe há 84 dias, é contada através dos sentimentos, dos pensamentos e dos sonhos que este pescador constrói com a solidão do alto-mar.” (fonte: Livraria Saraiva)
 

marmorto 5) Mar Morto – Jorge Amado

    Na verdade queria ler “Capitães da Areia” porque desde que entrou pra lista do vestibular eu acho que o Brasil inteiro leu menos eu (o que tá bem longe de ser verdade, mãs…). Como não achei o livro na casa de ninguém da minha família apesar de ter certeza que ele existe, pedi pra minha irmã me emprestar um livro do Jorge Amado que ela gostasse bastante e acabei com “Mar Morto” em mãos.

    “Nenhum outro livro sintetizou tão bem quanto Mar morto o mundo pulsante do cais de Salvador, com a rica mitologia em torno de Iemanjá, a rainha do mar. Personagens como o jovem mestre de saveiro Guma parecem prisioneiros de um destino traçado há muitas gerações: o dos homens que saem para o mar e que um dia serão levados por Iemanjá, deixando mulher e filhos a esperar, resignados. Mas nesse mundo aparentemente parado no tempo há forças transformadoras em gestação. O médico Rodrigo e a professora Dulce, não por acaso dois forasteiros, procuram despertar a consciência da gente do cais contra o marasmo e a opressão.” (fonte: Livraria Saraiva)
 

6) Trilogia Millenium (Os Homens que não Amavam as Mulheres, A Menina que Brincava com Fogo e A Rainha do Castelo de Ar) – Stieg Larsson

millenium    Todo mundo tava comentando desses livros na época em que saiu o filme, né? Por enquanto só ouvi críticas boas. Eu vi a versão americana e gostei bastante, ainda pretendo ver a versão sueca depois de ler os livros. Segue a sinopse do primeiro livro:

   “Os Homens que Não Amavam as Mulheres é um enigma a portas fechadas – passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada – o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada.” (fonte: Submarino)
 

oliver 7) Oliver Twist – Charles Dickens

   Esse é mais um que tá na fila de leitura faz tempo. Já até encontrei um exemplar beeeem velhinho aqui em casa pra eu ler. O que eu ouvi nos vlogs é que “David Copperfield” do Charles Dickens é muito legal, mas eu quero ler “Oliver Twist” antes e pronto!

   “Um maravilhoso conto de Dickens que encantou gerações de crianças e adultos com as façanhas de Oliver na Inglaterra vitoriana. Ficando órfão ao nascer, é trazido a um orfanato de onde foge para Londres aos nove anos e cai nas mãos do vilão Fagin e sua gangue. Parece condenado viver no crime até que inesperados acontecimentos o levam a reencontrar sua família e a sua verdadeira identidade.” (fonte: Submarino)
 

dostolivro13 8) Crime e Castigo – Fiódor Dostoiévski

   Um dos escritores favoritos do meu namorado e eu nunca li nada, que vergonha. Sei que não vai ser uma leitura leve, mas vou pegar emprestado assim que puder e ler quando achar melhor, hehehe. Vale ressaltar que essa edição da imagem é traduzida diretamente do original russo, as outras são traduções das traduções em francês, se não me engano, e muita coisa acaba se perdendo, então recomento que leiam essa.

   “Um dos maiores romances de todos os tempos, narra a história do estudante Raskólnikov, que, vendo-se na miséria, assassina uma velha usurária e não consegue livrar-se do peso do remorso.” (fonte: Livraria Saraiva)
 

   Quem estiver interessado em ver a resenha de algum dos livros, vale procurar nos canais abaixo, que são os que mais tenho visto:

* Vevs Valadares
* Mariana Gastal
* LidoLendo
* Tiny Little Things
* Cabine Literária